Filme de tirar o fôlego, indicado a 10 Oscars, está na Netflix

A releitura de “Bravura Indômita” feita por Ethan e Joel Coen em 2010 é louvável por recordar a trama dirigida por Henry Hathaway (1898-1985) em 1969 — e mais ainda por reviver no público o espírito aristocrático de John Wayne (1907-1979) e nos lembrar que já não se fazem mais caubóis como antigamente.

Bravura Indômita



Bravura Indômita é um filme de Aventura, Drama, Faroeste de 1h50min de duração com direção de Ethan Coen, Joel Coen e estrelado por Jeff Bridges, Hailee Steinfeld, Matt Damon e Josh Brolin.

SINOPSE
O filme acompanha o bêbado, grosseiro e totalmente destemido comissário Rooster Cogburn. O rabugento Rooster é contratado por uma decidida garota para encontrar o homem que matou seu pai e fugiu com as economias da família. Quando a nova patroa de Cogburn insiste em acompanhá-lo na empreitada, voam faíscas. Mas a situação vai de problemática a desastrosa quando o inexperiente, mas entusiasmado, Texas Ranger entra na festa.

Bravura Indômita


É bom e vale a pena assistir?

A nova versão do clássico de 1969 com John Wayne, ganhou forma pelas mãos dos irmãos Cohen que escalaram Jeff Bridges no papel do protagonista Rooster Cogburn.

A história é bem elaborada com desfecho surpreendente e funciona muito bem para quem gosta do gênero. Com personagens interessantes, trama bem amarrada e visual impressionante, o filme diverte e entrega bons momentos para quem procura ação sem grandes pirotecnias.

Bravura Indômita

Em 2011 Bravura Indômita arrebatou 10 Oscars, incluindo de Melhor Filme e Melhor Direção.